Vem de dentro

17ago12

Do momento em que os olhos estiveram baixos, sem vida, ao momento atual. O momento atual carrega parte da vida, a parte mais certa, mais precisa, mais segura e insegura ao mesmo tempo; é certo, pois, a maior parte. Sei do que preciso, mas os dedos do medo não querem segurar firme. Sei onde quero chegar, e a coragem está fertilizada – agora deve crescer, deve, sim. E falando nisso – em coragem, em dever, em firmeza… Quando se consegue olhar para trás e visualizar o caminho inteiro, do começo ao fim, incluindo detalhes, é de se saber que mudar para agradar alguém é a coisa mais errada do mundo. Não poderia ser de outra maneira. Mudar é necessário, por vezes. Mas sempre para agradar a si, somente.

Anúncios


No Responses Yet to “Vem de dentro”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: